memória revisitada
recupero os cadernos de capas pretas. do tempo em que escrever era um exercício quase diário.
as mãos à tua procura. apercebo-me da possibilidade dessa explicação: a escrita acaba nesse lugar/tempo em que te encontro. ou, mais precisamente, em que aceito.

a vontade de escrever extingue-se no preciso instante em que percebemos que já não existe mais nada a procurar?
está aqui tudo. completo. escrever para quê?

então para escrever é preciso que estejamos um pouco insatisfeitos, infelizes?
é preciso perceber que ainda temos fome?

fome de quê?

1 comentário:

. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Arquivo